segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Querido diário,
It's been a long time since I last came here.

A muito tempo estou evitando escrever, em parte culpava a falta de tempo, mas no fundo eu sei que estou fazendo de tudo para nao escrever. Sempre dizia que principalmente em tempos difíceis o melhor remédio com certeza é a colocando em palavras todos os seus sentimentos mas acho que no meu caso é esse o problema. Eu tenho medo de saber meus verdadeiros sentimentos, estou apavorada em encarar o que realmente me afronta por dentro. Será que isso faz sentido?

Mas o que me trouxe de volta aqui foi novamente Liesel Meminger.

Eu tive um ataque quando descobri que a Menina que roubava livros iria tornar-se um filme, tive um surto maior quando descobri que seria logo em novembro que estaria nos cinemas nos Estados Unidos. As vezes tenho essa sorte de estar no lugar certo para tudo. Estava mega ansiosa para ver, mas por pequenos incidentes eu perdi todas as chances de ver o filme que passava em poucos cinemas, e o único cinema próximo tirou o filme de cartaz em menos de um mês. Não por falta de audiencia, porque  esse filme recebeu muito boas reviews (existe  palavras que tenho dificuldade de lembrar como fala em português, não me julguem). O importante é, ontem fui ao um shopping e sem querer descobri que o tão esperado filme estaria em cartaz em um horário único. Passei o dia inteiro ansiosa e quase chorei quando ia começar. Seguindo fielmente o livro o filme chega a ser quase lembranças de tudo o que imaginei enquanto lia o livro.

O inverno finalmente ou não chegou aqui e tenho que dizer que quase congelei no Outono não sei o que me espera no inverno. O que me faz refletir e voltar a história de Liesel, que vivia na época da segunda guerra no rigoroso inverno alemão, em uma família pobre não existia aquecedor e me arrepia e me intriga em saber como tantos sobreviveram a tudo isso.
Enquanto via o filme me lembrei de outra coisa, vendo o sofrimento de toda aquela situação do holocausto e da miséria que muitos viviam, eu olho para o meu problema agora e por um lado eu me indentifiquei. Não há nenhuma pessoa no mundo preparada para uma tragédia, não existe uma alma que seja forte o suficiente para aguentar firme  a dor.

Dor, sofrimento algo que não há explica ção nem cura. Não julgo ninguém que esteja sofrendo porqe você não sabe  o tamanho e a intencidade que ela atinge as pessoas .

Eu estou bem, se caso você está se perguntando. Saiba que muitos de minhas postagens são baseadas em pensamentis e observações que muitas vezes são antigas, as vezes nem aconteceu nada comigo. As vezes.

Sou muito fraca para lidar com dor, esse livro, agora também um filme me desidrata de tanto que choro, por mim assistiria todos os dias se não fosse pelo final.


Bom, to com medo de reler meu texto porque acho que falei muito e no final não falei nada, mas como disse, só queria colocar um pouco de mim aqui.

Não fiz sentido nenhum, mas talvez para mim tenha.

Uma boa noite

Nenhum comentário:

Postar um comentário