segunda-feira, 30 de julho de 2012

Broken Hearted Girl

Um dia me disseram que eu não entendia nada de amor. Eu fiquei irritada, e discordei, mas fiquei calada, o que eu poderia dizer, diante de uma pessoa que havia tido tantas "experiências"?

A pessoa que me disse isso era a mesma em que eu a anos, venho tentando lutar contra. A pessoa em que eu enfrentei todos, sem exageros e sem exceções os meus amigos para provar que valeria a pena continuar acreditando que valia apena. Eu contra todos os meus amigos.

É a mesma pessoa que era o terror e a calma, o pesadelo e o sonho, a decepção e a esperança, a doença e a cura, a lágrima e o sorrio. Simplesmente os opostos juntos em uma única pessoa.

Realmente eu não consegui entender o motivo de "eu não entender nada sobre o amor" só porque eu nunca tive uma experiência, não captava a ideia, principalmente  porque eu era a primeira que ele e muitos procuravam quando precisam de um conselho quando se trata de amor.

Foi só quando eu percebi que não adianta você sentir dor, se curar e depois se machucar de novo, cutucar a ferida, assim o machucado nunca sumirá se você não o deixar em paz. Como eu disse, todos meus amigos eram contra, e quem avisa amigo é, todos enxergavam o que eu não via, eu só iria parar de sair ferida quando eu desistisse dessa guerra que mais uma vez terminou em derrota.

Eu não posso insistir em dar algo a alguém, se a pessoa não quer, e o que eu tinha para oferecer, ainda não era para a pessoa certa.

Foi nesse momento que vi que ele estava certo, eu não entendo nada de amor, as pessoas quando vem me procurar para conselho não é porque eu entendo disso, não é porque estão felizes, é porque estão machucados, quem pede ajuda quando está sorrindo e feliz?

E realmente nisso eu sou expert, sou conhecedora da dor e sei exatamente o que dizer e aconselhar para quem está com o coração partido, sei exatamente o que uma pessoa necessita para voltar a sorrir, só não sei me ajudar.

Pelo visto está na hora de jogar o orgulho fora e dessa vez pedir ajuda, ou pelo menos começar a ouvir quem já está dizendo e ouvir aquele tão amado sermão "Eu avisei..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário