segunda-feira, 2 de abril de 2012

"Eperança é a única coisa mais forte que o medo" - Jogos Vorazes

A um tempinho eu fiz uma decisão e acho que apenas o destino mudará.
Agora que estou trabalhando e acredite, amando esse lugar, eu tenho que pegar ônibus/metrô/trêm todo dia eu vejo centenas de pessoas por dia, centenas mesmo, hoje um ônibus antes do meu saiu com cerca de 99 pessoas, sim eu contei.
Enquanto esperava uma moça passou com uma criança no colo, uma bela menina que deveria ter na média de dois a três anos de idade, como típico aquela menina tinha um olhar curioso, mesmo no colo de sua mãe, parecia não deixar um só detalhe escapar, estava deslumbrada com um mundo que ainda está descobrindo, eu penso que se eu a cada dia descubro e me assusto com esse mundo eu imagino uma pobre criança, desde pequena tem que ouvir e ver tanta maldade por ai a fora.
Uma vez eu ouvi no vídeo (Kny 2012) a segunite frase "Quando nascemos não escolhemos onde e nem quando nascer" logo depois ele conta que o filho dele infelimente nasceu em um mundo cruel, e ele não está errado, olhe em volta, veja o jornal, quase não temos notícias boas e fico na dúvida se quero mesmo trazer um filho para esse mundo e ve-lo sofrer.
Pode não ser com uma guerra, com uma doença mas quantas coisas não podem trazer infelicidade por ai? Quantas são as chances dele se decepcionar? Eu sei que é fisicamente impossível ele ser feliz 100% do tempo, mas se eu fico decepcionada ou triste com coisas tão pequenas, imagine ver um filho meu chateado com algo e não poder fazer nada? Trazer um filho ao mundo para assistir gente morrer, matar, roubar, não sei se é o que realmente quero.
Está certo que existe também milhares de coisas boas, não chregamos ao apocalípse de só encontrar maldade e coisas ruins nesse mundo, mas mesmo assim ainda não me deixa satisfeita. Só existe uma coisa que é tão grande ao ponto de me deixar em dúvida e mudar de opinião, não existe coisa mais bela de que um amor de mãe e filho.
Nesse mesmo dia enquanto entrava no ônibus, vi uma outra criança fazendo carinho em sua mãe e depois a abaraçando, mais uma vez não dou mais que três anos á criança, não importa a idade, o sorriso da mãe de gratidão mostra que as vezes ter alguém fruto do seu fruto pode ser um motivo de esperança para esse mundo.

Como disse, que o destino escolha meu futuro. (Nossa me imopressiono como sou óbvia).

Nenhum comentário:

Postar um comentário