domingo, 18 de julho de 2010

1º Dia

Minha ótima memória não me deixa com muitas lembranças de cada dia exatamente!
CALMA não estou dizendo que não me lembro de nada, eu apenas não lembro de tudo, vocês não fazem ideia o QUANTO você anda lá!, graças a Deus alguém inventou o Metrô e não morri queimada ou acabada lá! hahaha

06/07 - Primeiro dia eu nunca vou esquecer:
Chegamos as 07:30 da manhã no aeroporto, estava vazio, foi muito rápido na alfândega de lá. Depois de tudo que passei naquele avião eu necessitava de algo para beber enquanto esperávamos o "motorista" que nos levaria até o Hotel. Comprei uma Pepsi na esperança de matar minha sede. PIOR REFRIGERANTE QUE JÁ TOMEI NA MINHA VIDA! Era um xarope nojento e sem gás! horrível! Nada comparado ao que temos aqui! hahaha pobre de mim.
Enfim, quando chegamos ao hotel, descobrimos que não tínhamos reserva, não sei como meu pai não pirou! - juro, eu já estava assustada, mal tínhamos chegado e os problemas já começaram a aparecer? Só não fiquei tão preocupada porque não era um problema exatamente meu (egoísmo eu sei, mas se eu me metesse meu pai iria brigar comigo então...) e eu sempre tenho na cabeça que no final tudo vai dar certo! =D
E no final deu mesmo, na hora de registrarem a reserva do meu pai ao invés de colocarem Geraldo colocaram Gelrad e assim não achavam a reserva! hahahaha foi um susto! Me imaginei em NY andando para lá e para cá com as malas a procura de um hotel. Como se não tivesse nenhum lá! hahaha

Colocamos uma roupa mais fresca caso ao contrário não sobreviveríamos a calor de NY, nos livramos das malas e começamos o primeiro dia na "BIG APPLE" (não me pergunte porque " a grande maça" porque até agora eu não entendi!)

Encontramos nossos tios no hotel em que eles estavam hospedados e fomos a procura para comer. Detalhe: Onde? Acabávamos de chegar de lá, não conhecíamos nada! Tudo bem que minha tia já esteve em NY, porém ha uns 10 anos, e como ela mesma disse " eu já não conheço mais NY". Pela primeira vez na vida a " mão de vaquisse" da minha mãe ajudou em alguma coisa, antes de ir, ela pesquisou as melhores e mais baratas lojas de lá, e procurou muitas dicas, e foi ai que ela encontrou um livro chamado "Guia do mão de vaca de NY" conhecido por nós como: Guia do Maroto (piada interna). Esse livro apesar do nome não dar boa impressão, porém é um ótimo livro e com ótimas dicas, como o mesmo diz " No EUA não é como aqui no Brasil, as coisas mais baratas lá são como as melhores coisas aqui", e ele está com toda razão.
Usufruímios muito desse guia e nos demos muito bem, em questão de diversão, comida, e pontos turísticos. Aaaah, a melhor dica que nós tivemos foi onde encontrar wi-fi para conectar- se a internet de graça!

Bom, voltando....
Depois de comermos uma típica salada, e um pedaço gigante de pizza ( o melhor pedaço de pizza da minha vida, ou ela era boa mesmo ou eu que estava com muita fome, porém mesmo assim estava incrível! que minha mãe nunca leia isso!) saímos para conhecer "a cidade" VIRGULA A "MACY'S" a loja de consumo de todas as mulheres "piruas" e humanas desse mundo. Para chegar lá você tem duas opções e cada uma tem seus dois lados:
* Ir andando
lado bom: tem a mágica e única chance de apreciar a cidade.
lado ruim: você morre assado com o Sol infernal, e morre de cansaço.

* Ir de metrô
lado bom: você se previne de se cansar e gastar muito dinheiro com água para matar sua sede.
lado ruim: Você acaba não conhecendo toda a cidade e é evitado de entrar em lojas nas ruas mais distantes.

Para vocês não acharem que eu sou folgada, vou logo dizendo eu fiz os dois!
MESMO DEPOIS DE QUASE NÃO DORMIR A NOITE INTEIRA DO AVIÃO, eu ainda passei por tudo isso. Não reclamo pelo fato de ser NY e não sei quando terei a chance de voltar lá, mas vamos combinar que são muitas e muitas ruas.
Meu hotel se localizava na Rua 47 e a Macy's encontra-se NA 34, falando assim até parece que é perto, só que a cada rua contada é como se fosse um quarteirão. Confesso que esses "quarteirões" não são como os daqui são menores, porém para aquele que passou pela a " Empire State" já deveria estar cansado.

Bom então foi assim, nós fomos de metrô, fomos na Empire State, fomos na Macy's e lojas bem conhecidas, passamos por uma loja mais longe ainda do nosso hotel para comprar a máquina fotográfica do meu pai e o laptop da minha mãe em uma loja chamada B&H, uma loja de judeus ortodoxos, foi interessante ver de perto a "cultura" deles e por último voltamos a pé. A cidade lá escurece a partir das 20h30min, mas as ruas nunca deixam de estar acesas. E esse foi um dos motivos que me fizeram ficar firme até a chegada do meu hotel, ficar olhando para todas aquelas luzes, cartazes gigantes e efeitos me fizeram me sentir em paz, realmente é a melhor poluição visual que alguém pode ter. Também lembrei que esse finalmente era mais um sonho meu realizado, todas as noites mal dormidas pensando nessa viagem, não me fez tirar o sorriso do rosto.

As luzes estão acesas 24 horas por dia, são como estrelas, é difícil você para de olhá-las. Naquele dia eu pude depois de muito tempo pensar em mim, e no que eu realmente queria, não pensei em ninguém, meus problemas foram abolidos da minha mente. Parece egoísmo meu, mas isso para mim fazia muito tempo que não acontecia, eu sempre coloco o próximo na frente de tudo, depois que eu ver que todos em minha volta estão bem, ai eu posso pensar um pouco em mim. Deixei de pensar por um dia naqueles que amo, tá algumas horas! E sabe que me senti muito bem assim? Livre?


Aaah esqueci de contar, quando saímos do hotel fomos ver a Times Square, meu hotel ficava na esquina, então não tive tanto esforço, quando chegamos lá vimos que tinha acabado de gravar um programa da ABC, pudemos ver as câmeras ainda montadas e os trabalhadores desmontando o resto dos equipamentos. MUITO DIVERTIDO :D

Chegamos no quarto umas oito da noite e só acordamos no dia seguinte, estávamos acabados!

Minhas melhores fotos do meu premeiro dia como turista.

http://ronnieworld.tumblr.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário