sexta-feira, 18 de junho de 2010

Valor? porque?

Depois de assistir pela segunda vez The Last Song, cheguei a uma conclusão.

Eu gostaria que o amor fosse extinto da minha vida, ou que o amor fosse um sentimento de livre arbítrio, em que você poderia escolher amar ou não. Infelizmente essa opção não está no meu manual, se eu pudesse, faria questão de me afastar desse terrível sentimento, que sinceramente só traz problemas e infelicidade.

Nos tempos de hoje amor pode ser substituido por dinheiro e ambições, e escolhidos pela qualidade do próximo.

Não acho que estou me fazendo de coitada, ou sendo sentimentalista, muito pelo contrário. Amor não é um dos meus principais aliados realmente não dou valor nenhum à esse sentimento.

Sobre aqueles em que mais amo, não me vejo em seus mapas do futuro, minha ilha provavelmente não será decoberta ou conhecida por eles.

Não me sinto mal por nunca ter sido correspondida, me sinto mal por ter que me sacrificar por conviver com esse veneno.

Não dou valor mesmo ao amor. Dizem que só se dá valor a algo quando se perde.
Como poderia perder algo em que ainda não encontrei?

Esse poste se resume à uma seguinte formula básica:

The Last Song = depressão
The Last Song2(ao quadrado) = esse simples post!

Não que eu sinta realmente 100% do que eu escrevi a pouco, mas sinto nos momentos mais difíceis cerca de 99,9%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário