segunda-feira, 3 de maio de 2010

Por Ronnie

De São Paulo – 03/05/2010

Hoje estou aqui para fazer algo diferente do normal, não estou aqui para falar sobre o amor, escola ou nada desse tipo, há algo que me incomoda há um tempo.

Como eu vivo mais no mundo do entretenimento do que vivo minha própria vida, eu já conheço muito bem sobre “crítica”. Cheguei um dia a pensar em ser crítica, seria um futuro bom, você diz a sua opinião em um momento, detona outros em outra hora, e ainda ganha dinheiro ofendendo outros. Como é incrível a vida de um crítico, não? Mas depois parei um momento e pensei que eu não sou esse tipo de pessoa que consegue dormir depois de escrever algumas palavras que podem muito bem acabar com um sonho daquele pobre infeliz que está correndo atrás do seu sonho fazendo o seu melhor. Não, eu não conseguiria.

Como fã, já presenciei meu ídolo dizer que iria desistir de sua carreira por não aguentar receber tantas opiniões sobre sua própria vida e sobre suas ações. Realmente não cabe a mim julgar se tal atitude é certa ou errada, mas um ser humano conseguiu chegar a esse ponto, não me recordo o autor dessa maldosa e desnecessária crítica, mas essa pessoa recebeu meu aplauso e o meu desprezo.

Não posso deixar de dizer que existem críticos maravilhosos, mas esses são os mais raros, e mais respeitados. Suas críticas tornam um simples restaurante em um dos melhores do mundo, suas palavras fazem que seus leitores tenham sede de conhecer novos mundos. Como leitora, já li críticas que me fizeram mudar minha opinião em muitos pontos. Esses críticos, eles não demonstram suas opiniões, eles apenas mostram os acertos, e quanto aos erros? Como profissionais eles não abafam as pequenas gafes, não criticam, apenas dão um reconhecimento pela tentativa e desejam que quando voltarem a tal lugar, ou assistir a outro filme do mesmo, ter em troca um bom resultado de suas críticas, o sucesso.

Também tenho que reconhecer aqueles que chamo de sofisticados, esses de um certo modo são os meus favoritos, são aqueles que o contexto é longo e dentro dele você encontra tanto críticas quanto elogios, de modo algum você sente que ele está sendo rude ou injusto, pois ele foca nos pontos principais do tema e diz sua opinião de várias maneiras, eu gosto desse porque ele nunca é injusto e nunca é aquele crítico “bonzinho”.

Para aqueles que dizem ser críticos, mas na realidade só estão lá para falar qualquer coisa eu espero que eles olhem no espelho antes de escrever sua resenha, espero também, que saibam exatamente o que estão falando, pesquisem tudo, mas tudo mesmo antes de dar a própria opinião. Para ser crítico não pode ser qualquer um, tem que ser um profissional, no começo eu disse que era uma profissão fácil e boa, mas na verdade é uma profissão com muitas responsabilidades, você precisa saber disso, porque na maioria das vezes sua crítica pode ou não destruir a vida de pessoas que estão sendo avaliadas, são julgadas não só pelo público, mas também pelo próprio trabalho. Uma crítica boa é na realidade um empurrão para o sucesso, mas uma crítica ruim é um passo a frente para o abismo do fracasso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário