domingo, 4 de abril de 2010

Um pouco mais além do que apenas o interior

Quando eu era pequena eu meu final de semana se resumia assim:
Sábado eu saia com meus pais, e todo domingo eu era acordada com o som da formula 1 em que meu pai tinha prazer de deixar o som da televisão alto, mais tarde íamos a Mogi das Cruzes, visitar minha avó materna, e a tarde voltávamos ao som de futebol narrado em radio(traumas se infância, odeio formula um e futebol narrado até hoje, ainda bem que inventaram Ipod e FONE DE OUVIDO), na maioria das vezes se não íamos á Mogi, íamos a casa de minha Tia que eu tanto “amo”.

Os tempos mudaram e hoje eu vou em média cinco vezes ao ano na casa da minha avó, da minha tia acho que três é muito.
Sem perder o foco, esse feriado, minha mãe, Carlita, eu e Einstein fomos passar dois dias com a minha avó, que saudade que eu estava dela. Fala sério quem não gosta de ir para casa da avó? Um chamego e mimos que não acaba.

Hoje dia de Sábado de aleluia em Mogi é dia especial para as crianças, é típico as crianças montarem com roupas velhas um boneco de Judas, e carrega- lo por ruas, parando em pequenas áreas comerciais para bater no boneco pedindo bala.


A reação da minha mãe foi fofa de se ver, porque afinal não é sempre que você vê uma tradição (meio diferente) depois de décadas (não posso mentir a idade dela, ela me ensinou a não mentir ahashas) ainda com a mesma força. Realmente a vontade que deu foi de ir com as crianças bater no Judas, realmente ir para o interior é como uma terapia para mim, ficar perto da minha família, da minha avó que é uma das coisas mais importantes para mim e longe de casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário